Usando o OmegaT para a traduçao dos guias

From The Document Foundation Wiki
Jump to: navigation, search

O OmegaT é uma ferramenta para tradução assistida por computador. Foi escrita em Java, traduzida em várias línguas e possui uma grande comunidade de usuários. Descreveremos aqui somente os passos necessários para usar a ferramenta com arquivos .odt. Leia a documentação do OmegaT para saber como usá-lo no seu processo de tradução.

Miloš Šrámek fez uma apresentação sobre seu fluxo de trabalho (Obrigado!), esta página wiki descreve o processo baseado no desenvolvimento que ele compartilhou.

Usando o OmegaT

Baixe o software do site oficial: http://www.omegat.org/. Mesmo se estiver com sistemas Linux, os pacotes oferecidos pela distribuição são muitas vezes obsoletos, assim, é melhor instalar a versão do site. Note que a versão do Java pedida pode não ser a versão oferecida pela sua distribuição, portanto escolha a versão com o instalador Java.

Para instalar, siga o procedimento normal do Windows. No Linux, existe um script que colocará o pacote em /opt e instalará o Java no espaço do usuário caso o java do sistema não sirva. Assim, execute linux-istall.sh e pronto.

Feito isso, baixe os guias a traduzir no formato .odt. Inicie o OmegaT e siga os passos abaixo:

  • Crie um novo projeto de nome GuideTrans por exemplo. Isso criará um diretório no seu espaço de arquivos ($HOME).
  • Na janela de criação do projeto, defina o idioma da origem e do destino, deixe a segmentação marcada.
  • Selecione o local do guia que baixou em Arquivo da linguagem de origem.
  • Deixe os outros caminhos como estão, os diretórios correspondentes serão criados na pasta GuideTrans.
  • Clique OK, você agora está pronto para traduzir o guia.

Ao terminar a tradução, crie um documento .odt que será colocado no destino GuideTrans/target selecionando Criar arquivos traduzidos no menu do Projeto.

Lembre que sob a pasta deste projeto (GuideTrans em nosso caso) você tem vários sub-diretórios que pode acessar: dicionários, glossário, origem e destino e memória de tradução. Há também muitos arquivos .tmx (arquivos de memória de tradução) dentro da pasta omegat. Não hesite em ler a documentação do OmegaT para ir mais adiante desta ferramenta poderosa.

Adicionar arquivos .po da Interface do Usuário (UI)

A tradução da interface do usuário do LibreOffice e da ajuda é mantida pelo time de localização (L10N) através do servidor Pootle. O formato desses arquivos é .po. O problema ao usar os arquivos .po é que estão espalhados em vários diretórios. Porém, com a ajuda de um ferramental de nome 'Translate toolkit' podemos modificar a estrutura para obter um arquivo csv grande. Este arquivo pode ser acrescentado ao OmegaT para servir de glossário. Há um grande interesse neste glossário: ao traduzir, as sugestões propostas são os termos exatos usados nos menus e nas caixas de diálogo, muito importante para a consistência e qualidade dos guias.

Então como juntar tudo isso: [As explicações são para Debian, se souber faze-lo no windows, adicione aqui :)]:

  • Primeiro, baixe o arquivo UI.po no seu idioma deste site: https://translations.documentfoundation.org/XX/libo_ui/ onde XX é o código de seu idioma.
  • Baixe e instale o Translate Toolkit daqui: http://toolkit.translatehouse.org/index.html, Há um instalador para Windows. No Linux, se tiver uma versão antiga instalada, recomenda-se remove-la antes de instalar a nova.
  • Crie um diretório (podir/ em nosso exemplo) para deszipar os arquivo de UI.
  • Então utilize a linha de comando para converter os arquivos po em csv na pasta podir/ para csvdir/ (onde os arquivos csv serão colocados)
po2csv -i podir -o csvdir
  • Vamos criar um grande arquivo csv
cat `find csvdir -name \*.csv` > lo.csv
  • Navegue agora para o diretóro csvdir/ e abra o arquivo lo.csv com o LibeOffice Calc e tipo de arquivo planilha csv. Ao encontrar a tela de definição de conjunto de caracteres e separador, escolha UTF-8 e a vírgula somente respectivamente e clique OK para carregar. Em seguida, remova a primeira coluna que contém os comentários e salve o arquivo como arquivo texto csv usando a tabulação como separador de colunas.

Media:lo.csv.zip

  • Copie o arquivo para o diretório GuideTrans/glossary.

As sugestões aparecerão na área do glossário da janela do OmegaT e no menu de contexto. Pode-se ativar as sugestões em Options > Transtips > Unable Transtips.

Adicionar um 3ro arquivo

A ideia aqui é adicionar um terceiro arquivo que servirá de memória de tradução para seu trabalho. Imagine que tenha um guia antigo já traduzido que deseja atualizar para a versão mais nova ,mas que está baseada no guia antigo de seu idioma. Tranformaremos então um arquivo .odt existente em um arquivo .tmx . Antes de proceder à trasnformação, garanta que seu arquivo está limpo de formatação direta para evitar tags adicionais a serem criadas. Então

  • Crie um projeto no OmengaT chamado Aux
  • Defina o segmento a exibir de forma a somente mostrar o texto.
  • Copie o guia antigo traduzido para o diretório Aux/source
  • Agora, usando o mouse, copie o texto todo e cole num arquivo novo
  • Salve o arquivo novo em formato txt, verifique o alinhamento do segmento e corrija usando esta ferramenta http://sourceforge.net/projects/aligner/ e então exporte como arquivo tmx.

Gerenciar o time do projeto

Esta parte explica vomo usar a funcionalidade do Time de projeto do OmegaT. O recurso de Time de projeto no OmegaT torna possível vários tradutores trabalharem no mesmo projeto de tradução, pela internet, usando uma memória de projeto sincronizada e um glossário de projeto sincronizado. Você precisa ter o OmegaT 2.6.1_2 ou mais recente para obtê-lo (usei a versão 3.1.7 para este guia).

Há duas partes neste guia, a primeira que definirá um repositório no GitHub para ter o projeto sinconizado, e a segunda parte sobre como definir o projeto no OmegaT. O lider do projeto definirá a parte do OmegaT, ou que pergunte para a Sophie no projeto de documentação para definir para ele, enquanto os tradutores só precisam informar a URL do repositório para o OmegaT e traduzir como de sempre sem cuidar de mais nada.

Parte GitHub

A primeira coisa é criar um diretório para seu projeto no GitHub debaixo do repositório do OmegaT. Você precisa ser adicionado ao grupo do OmegaT também.

1. Para ser adicionado ao projeto

  • crie uma conta no GitHub
  • peça para a Sophie para ser adicionado ao grupo LO/OmegaT

2. Adicionando o diretório de seu idioma

  • você precisa ter o svn instalado no seu computador
  • faça o check out do repositório usando o subversion para criar uma cópia local:
svn co https://github.com/LibreOffice/OmegaT
  • entre no diretório OmegaT/trunk e crie o diretório xx, onde xx é seu código de idioma
mkdir xx
  • baixe e descompacte lo-guides-lang-template.zip, este template foi preparado por Milos e cria o que é necessário no seu repositório, que pode ser obtido de

https://www.dropbox.com/sh/xast59mptyxmj0u/AAC_jDmdALFrqUyShx1rzCOIa?dl=0

  • mude <target_lang>SK</target_lang> para <target_lang>XX</target_lang> no arquivo LOGuides/omegat.project, onde XX é o códiogo de seu idioma
gedit LOGuides/omegat.project
  • copie LOGuides e LOGuides-graphic no diretório OmegaT/trunk/xx
cp -r /source directory/LOGuides LOGuides-graphic OmegaT/trunk/xx
  • adicione o repositório de seu idioma (xx é ocódigo de se idioma) no svn
svn add xx

(se não quiser os arquivos odg com copia de telas, apague LOGuides-graphics ou não o adicione ao svn. Porém eles podem ser úteis, por que há desenhos além das cópias de tela)

  • Você pode tentar abrir o projeto no OmegaT agora mesmo (não faça isso antes de 'svn add', por que o OmegaT vai criar arquivos que não deveriam ficar armazenados no repositório)
  • faça commit do seu idioma (xx é seu idioma) com todo o conteúdo dentro.
 svn commit -m "xx project added"

Parte OmegaT

1. Abra o projeto pelo OmegaT, substitua xx pelo código de seu idioma na URL:

  • use Project -> Download team project
  • entre "https://github.com/LibreOffice/OmegaT/trunk/xx/LOGuides" na caixa da URL do repositório e tecle Tab - se tudo estiver OK, o OmegaT detectará o repositório e confirmará que é um repositório subversion logo abaixo do campo.
  • entre com o nome da pasta local ( ou crie-a - não use o nome original que utilizou para fazer o checkout pelo subversion)
  • Clique em 'OK'. O OmegaT exibirá o progresso embaixo à esquerda.

2. Comece a traduzir.

Salve o projeto a qualquer momento e ele será sincronizado no GitHub, o glossário e a tradução serão atualizados.

Se houver outros tradutores querendo trabalhar no mesmo projeto, eles tem de criar uma conta no GitHub, nós os adicionaremos ao time, e então eles devem seguir os passos na #parte OmegaT, eles não precisam visitar o site do GitHub, tudo será comandado pelo OmegaT.

Os proximos passo são, conforme acima:

  • crie um glossário com a GUI usando os arquivos .po no Pootle
  • crie os arquivos tmx das traduçoes antigas para reutilizar como 3ro arquivo.
  • tenha tudo traduzido pelo "google translate" (NdT: modo automático de tradução do OmengaT) para economizar muita digitação.