Instalar várias versões do LibreOffice em paralelo

From The Document Foundation Wiki
Jump to: navigation, search

Introdução

Os pacotes do LibreOffice são bastante "independente", com poucas dependências externas.

Isso dá a oportunidade de descompactar tudo, conseguindo colocar o conteúdo em qualquer pasta selecionada pelo usuário, mesmo em uma pasta local. Isto torna possível "instalar" o LibreOffice em sistemas onde o usuário não tenha permissões suficientes e, o mais importante, ter várias versões rodando em paralelo para permitir ao usuário testar uma versão de desenvolvimento, sem tocar na versão estável instaladas, ajudando a relatar erros.

Neste artigo, o procedimento para realizar uma "instalação de usuário" será discutida.

Descompactando os arquivos de instalação

O procedimento é diferente para diferentes sistemas operacionais e, em cada sistema operacional para os diferentes sistemas de empacotamento usados.

Linux

Os pacotes do LibreOffice são oferecidos para os dois principais sistemas de pacotes no Linux, RPM e DEB, e para as duas diferentes arquiteturas, de 32 bits e 64 bits.

Os pacotes RPM são utilizados por distribuições baseadas no Fedora, openSUSE, Mandriva, etc.

Os pacotes DEB são utilizados por distribuições baseadas no Debian, Ubuntu, etc.

Se você não sabe qual é a arquitetura utilizada pelo seu sistema, abra um terminal (konsole no KDE, gnome terminal gnome ...) e digite:

 uname-i 

Se a saída for "x86_64" seu sistema é 64 bits, se a saída for algo como "i386" ou "i586" o seu sistema é 32 bits.

Depois de baixar o pacote correto, descompacte-o, ou graficamente, usando as ferramentas de seu ambiente de trabalho (por exemplo, KDE: botão direito – Extrair arquivo > aqui) ou através de o seguinte comando no Terminal:

 tar -vxzf nome-arquivo

Uma pasta com um nome como LibO_3.3.0rc2_Linux_x86-64_install-rpm_en-EUA será criada. Dentro dessa pasta, e dependendo da versão baixada, você encontrará uma pasta chamada DEBS ou RPMS. Dentro dessa pasta você vai encontrar algumas outras pastas e cerca de 50 arquivos.

Agora crie uma nova pasta lá com um nome simples, algo como "instalações". Iniciar um novo terminal naquela pasta e executar como usuário normalPara os pacotes RPM:

for i in ../o*.rpm; do rpm2cpio $i | cpio -id; done

Para os pacotes DEB:

for i in ../*.deb; do dpkg-deb -x $i . ; done


Não se esqueça de nada! Nem mesmo um único ponto!

Você vai ver agora uma nova pasta chamado “opt” foi criado lá, com várias outras pastas dentro que contêm toda a instalação do LibreOffice.

Em

caminho-para-pasta-de-instalação/install/opt/libreoffice/program

você encontrará diversos scripts utilizados para iniciar as diferentes aplicações do LibreOffice: soffice, swriter, scalc, sdraw, simpress.

Nota: com este tipo de "instalação" não pode utilizar o pacote de integração com o ambiente de trabalho, é necessário associar os arquivos e criar entradas no menu de sistema "na mão".

Alterando a localização do perfil de usuário

Nota: você pode encontrar um artigo completo sobre o perfil do usuário aqui.

Por padrão, o perfil do usuário é armazenado em ~/.libreoffice/3/user

Você pode alterar este diretório, editando o arquivo encontrado em bootstraprc

caminho-para-pasta-de-instalação/instal/opt/libreoffice/program/bootstraprc

Para fazer isso, você precisa alterar as permissões desse arquivo para edição. Você pode alterar as permissões usando as ferramentas de seu ambiente de trabalho (por exemplo, KDE: clique direito -> Propriedades -> Permissões e altere o valor do proprietário para "Ler e escrever") ou usando a linha de comando:

chmod +w bootstraprc 

Agora, abrindo o arquivo você pode alterar o valor da variável “UserInstallation” de $SYSUSERCONFIG/.libreoffice/3 para o que você precisa. Por exemplo, digitando

UserInstallation=$ORIGIN/..

(Atenção para os pontos!) usará a pasta do usuário como a “pasta de instalação".

Usando um pacote de idiomas

Depois de descompactar o pacote de idiomas da mesma forma descrita acima para descompactar o pacote de instalação, você tem uma nova pasta "opt" com todos os arquivos localizados. Abra um terminal na pasta que contém a nova pasta opt, e você pode avançar para uma "cópia recursiva" dessa pasta sobre a outra pasta “opt” que contém a instalação completa do LibreOffice:

 cp -R * caminho-para-pasta-de-instalação/instal/ 

Windows

Por favor, se você é um usuário do Windows com experiência de instalações administrativas para LibreOffice, editar esta entrada. Veja aqui para "inspiração".

Mac

Por favor, se você for um usuário Mac com experiência de instalações administrativas para LibreOffice, edite esta entrada.